terça-feira, 13 de janeiro de 2009

A Letra do Diego

Sem palavras..

 

Querida, memóravel e inesquecível, minha Tia Dauva Fidélis de Moura. Passei exatas, cinco longas horas, pensando numa forma de expressar a minha profunda tristeza, pelo fato da senhora ter nos deixado, aqui, carentes de tua sabedoria e conselhos. Confesso que estas cinco horas, foram insuficientes para tal feito. Mas, é como sempre digo, quando falta a palavra ao poeta, é o momento que ele se iguala aos demais seres carnais, e, de olhar para olhar, ele se ajoelha diante da sua própria fraqueza e heterogeneidade mental e momentânea. Peço desculpas aos senhores leitores deste blog, por não saber conter minhas condolências neste momento único, ímpar e de extrema infelicidade, para mim e meus familiares, além dos muitos amigos e admiradores que Dauva Fidélis de Moura conquistou ao longo de seu trajeto aqui nesta terra.

O que não posso deixar de registrar, é o meu humilde e singelo muito obrigado. Muito obrigado por tudo, que a senhora nos deixou, de ensinamentos, na vida familiar e na política.

 

"Ando tão a flor da pele, que qualquer beijo de novela me faz chorar. Ore por mim aí de cima, que eu te represento aqui pôr baixo"

 

                                                                                               Diêgo Fidélis

 

Um comentário:

Sérgio Coutinho disse...

Deixei um prêmio para você no meu blog,o Prêmio 6 coisas, 6 links. Recebi hoje do Caim e posso premiar outros seis. É uma rede por meio de um meme, basta conferir lá e seguir as regras.

Abraço!